Você está aqui:Home » Nutrição » Cuscouz Marroquino pode exagerar!

Cuscouz Marroquino pode exagerar!

Share Button

Muito se fala de dietas, alimentos permitidos e proibidos e qual seriam as combinações mais adequadas para equilibrar nossa silhoueta e saúde. E dentre os menus mais saudáveis do planeta está o cardápio mediterrâneo indicado há alguns anos por cardiologistas, endocrinologistas e afins, desde quando o Dr. Michel de Lorgeril do Centre National da Recherche Scientifique da Universidade de Grenoble na França ajudou a divulgar os estudos sobre a Dieta do Mediterrâneo nos anos 90.

Ele defendeu que medidas simples de mudança da alimentação são indispensáveis e suficientes para prevenir a maioria das doenças cardiovasculares. E não é através do corte de gorduras que se baseia essa receita poderosa, muito pelo contrário, pois existe uma bela porção de gorduras nessa dieta.

Afinal, a dieta mediterrânea é caracterizada por:
1) consumo reduzido de gorduras saturadas animais ou vegetais
2) consumo elevado de gorduras monoinsaturadas vegetais
3) consumo reduzido de gorduras monoinsaturadas animais
4) consumo reduzido de gorduras poliinsaturadas omega-6 animais ou vegetais
5) consumo elevado de gorduras poliinsaturadas omega-3 vegetais e animais
6) ausência de consumo de ácidos graxos trans industriais

Leia-se: consumo de azeite de oliva extra-virgem, cereais, legumes e leguminosas como grão-de-bico, lentilhas, oleoginosas como amêndoas, azeitonas, nozes, frutas, peixes, frango, leite e seus derivados como iogurte e queijos, e vinho, lógico!!

E entre as muitas receitas de pratos mediterrâneos pesquisados, o cuscouz feito no norte da Africa, mais conhecido popularmente como ‘marroquino’, é considerado um prato completo porque possui boas proporções de açúcares lentos (cereais), de legumes, de proteínas (vegetais e animais) e de gorduras animais e vegetais.  Foi o alimento ideal nas épocas em que a subnutrição era o problema principal enfrentado pelos povos mediterrâneos. Então quer dizer que, além de saudável, sustenta o estômago!

Pensando nisso compartilho a receita fácil fácil dessa comidinha extraordinária! Porque não adianta nada ficar só na teoria!!! Faço como aprendi numa viagem que fiz por Tanger e Tétouan no Marrocos, quando comi essa iguaria preparada caseiramente, mas existem mil infinitas possibilidades porque nem sempre a gente tem todos os ingredientes em casa!

Eu uso nesta receita:

- 08 mini-coxas de frango
- 01 pacote de farinha de sêmola
- 01 porção de manteiga
- 01 colher (sopa) de açafrão
- 10 cardanomos
- 02 colheres (sopa) de curry
- 03 cebolas raladas
- sal a gosto (POUCO!)
- 1,5 litro de água
- 03 cebolas cortadas verticalmente
- 01 copo americano de grão-de-bico
- 01 copo americano de ervilhas frescas
- 01 copo americano de uvas passas
- azeite de oliva extra-virgem (PODE EXAGERAR!)
- um punhado de amêndoas, folhas de hortelã e figos para decorar

couscouz

Cozinhe as coxinhas de frango numa panela junto com uma generosa porção de manteiga. Junte os cardamonos, o curry, açafrão e a cebola ralada. Misture bem os ingredientes. Adicione sal, a água, as cebolas cortadas maiores, a uva passa, as ervilhas e o grão-de-bico que deve ser hidratado de um dia para o outro (se usar o cozido fica mole demais). Deixe em fogo baixo para cozinhar por uma hora. O frango tem que ficar bem cozidinho!

Numa tigela grande faça o cuscouz, umedendo a sêmola com um pouco de água. Misture bem até absorver toda a água e ficar bem soltinha. Coloque numa panela grande mesmo e leve para cozinhar no vapor do frango que está sendo cozido. Depois de meia hora retire o cuscuz do fogo e deixe esfriar um pouquinho. Adicione mais um copo americano de água fria, misture e leve novamente para cozinhar por mais uns 20 minutos no vapor do frango. Repita a operação uma vez e tá pronto!

Coloque o cuscouz num refratário, adicione o azeite e misture bem. Sirva em cumbuquinhas individuais ou num prato grande formando um montinho com um buraquinho no meio. Coloque as coxinhas e os outros ingredientes do cozido no buraco e em volta do cuscuz. Despeje o molhinho por cima e decore com  amêndoas, folhas de hortelã e figos cortadinhos.

Abra um vinho tinto leve e faça a festa sem culpa! Se você não bebe nadinha, um chá gelado de hortelã também é ótimo acompanhamento.

Por Liliane Ferrari (blog lilianeferrari.com e twitter @lilianeferrari)

Share Button

comentários (8)

Deixe um comentário

Voltar para o topo