Você está aqui:Home » Atividade Física » Exercícios que todo homem deveria fazer

Exercícios que todo homem deveria fazer

Exercícios que todo homem deveria fazer
Share Button

Sem tempo para ir à academia? Descubra como fugir do sedentarismo com práticas que você já cansou de ouvir falar – mas até hoje nunca tentou

Reconhecido por alguns especialistas da área de saúde como o “mal do século XXI”, o sedentarismo nem sempre é fruto da falta de interesse em atividades físicas. No caso do homem, muitas vezes, existe a vontade de ganhar músculos, eliminar uma barriga protuberante ou simplesmente melhorar a qualidade de vida. Todavia, a falta de tempo e de recursos financeiros são alguns dos fatores que o impedem de frequentar uma academia ou praticar um esporte. Além disso, há o receio de se exercitar em casa e acabar sobrecarregando os membros com posturas incorretas.

A solução pode estar em um conjunto de exercícios que, embora possam parecer ultrapassados, garantem mais disposição para realizar as tarefas do dia a dia e ajudam a evitar os problemas de saúde relacionados ao comportamento sedentário: a obesidade, a hipertensão, a ansiedade e as doenças cardiovasculares, entre outras. “A barra, os abdominais, as flexões e os agachamentos trabalham de uma forma bastante eficiente os grupos musculares em geral, trazendo os seguintes benefícios, a médio e longo prazo: aumento de força muscular e do metabolismo basal (gasto de calorias para manter as funções vitais do organismo em repouso), bem como uma melhoria significativa de tônus da musculatura, da postura corporal e, consequentemente, da autoestima”, explica Fernando Grama, educador físico (SP).

Antes de começar, porém, é imprescindível descobrir qual é o limite do seu corpo, bem como tomar conhecimento das posições corretas dos exercícios. “Entre os riscos inerentes à atividade física regular estão a possibilidade de arrebentar os tendões e as doenças ocultas que podem se manifestar durante a prática dela, como a hipertensão e o acidente vascular cerebral (AVC). Há também o risco de infarto: o indivíduo que tem acúmulo de gordura nos vasos resolve treinar e acaba sofrendo um ataque, pois a artéria entupida fecha. Por isso, é importante visitar o médico antes de começar a malhar”, alerta Ricardo Nahas, médico do esporte do Centro de Medicina do Exercício e do Esporte do Hospital 9 de Julho (SP).

Preparado para mexer o corpo? Confira ao lado alguns cuidados para malhar em casa, as vantagens específicas de cada exercício e a melhor forma de incorporá-los a sua rotina.

Aeróbicos

Esse grupo engloba as múltiplas atividades que trabalham vários músculos do corpo de forma rítmica. Entre as mais fáceis de serem executadas diariamente estão a natação, a caminhada e o passeio de bicicleta. “A partir dos 30 anos, eles são obrigatórios. Não apenas melhoram o humor, o sono e a disposição, como também contribuem para a saúde do coração e ainda aumentam a concentração durante o trabalho”, afirma Ricardo. “No caso de uma pessoa considerada saudável pelo médico, recomenda-se 30 minutos por dia”.

Alongamentos

Estes também devem ser executados diariamente e antes dos demais exercícios. Ricardo exemplifica: “Com o corpo reto e estático, puxe as pernas para trás com as mãos. Aí você mantém por 15 segundos e relaxa. Faça três vezes com cada perna, e de maneira intercalada. No caso dos braços, basta puxá-los na direção oposta”. Segundo ele, os alongamentos são coadjuvantes dos aeróbicos, e garantem flexibilidade aos membros – o que diminui o risco de lesões.

Flexão de braço

Um clássico que trabalha os ombros, o peitoral e o tríceps. Saber a técnica correta é muito importante para evitar dores nas costas. “O homem deita-se no chão em decúbito ventral (com a barriga para baixo) e levanta o corpo reto com mãos e pés apoiados no chão. Iniciantes podem começar com o joelho no chão ou fazendo o exercício em um ângulo de 45°”, detalha Fernando. “É importante para a saúde articular e postura, o que ajuda nas facilidades cotidianas. Com o tempo, você conseguirá trocar um pneu ou levar as compras mais facilmente, por exemplo”, completa o médico do esporte.

Barra fixa

Além de desenvolver a região das costas, ombros e bíceps, essa atividade oferece benefícios semelhantes aos da flexão de braço, já que também envolve resistência. O indivíduo deve segurar uma barra – a qual deve ser fixada cuidadosamente para evitar acidentes – e ficar em suspensão. Na sequência, ele salta e traciona o corpo em direção a esse apoio com o intuito de passar o queixo por cima dele.

Abdominais

“Os abdominais têm uma gama de variações. O ideal é realizar os isotônicos e isométricos”, enfatiza o educador físico. Os primeiros são aqueles em que o homem flexiona e estende o músculo: deitado no chão em decúbito dorsal (costas no chão), ele flexiona as pernas e levanta o tronco em direção a elas. Outra possibilidade é colocar uma bola de aproximadamente 45 cm entre os tornozelos e elevá-la até 90° em direção ao teto. Já os isométricos visam uma contração muscular forte e, na sequência, permanecer um determinado tempo sem relaxamento ou extensão do músculo trabalhado. “Um exemplo: em decúbito ventral, apoia-se no chão somente as pontas dos pés e os cotovelos. O restante do corpo permanece em prancha. Após 15 segundos, relaxa”, detalha.

Fonte: Revista Viva Saúde

Share Button

Deixe um comentário

Voltar para o topo