Você está aqui:Home » Bem-Estar » Os cinco maiores arrependimentos

Os cinco maiores arrependimentos

Share Button

Bronnie Ware trabalhava cuidando de pessoas em estado terminal. Ela escreveu  esse artigo e, com base nele,  lançou agora um livro , intitulado “The Top Five Regrets of the Dying”  em tradução livre algo como Os cinco principais arrependimentos de pacientes terminais .

É um livro de memórias e de como  sua própria vida foi transformada pelos relatos de  arrependimentos de pessoas que estavam em estado terminal e  que eram cuidados por ela.

Ela constatou que as pessoas crescem muito quando eles se deparam com sua própria more. Afirma que aprendeu a nunca subestimar a capacidade de alguém para o crescimento.

Relata que algumas mudanças foram muito expressivas e que cada paciente experimentou uma variedade de emoções, como comumente se espera nas fases que são comuns nessa situação: negação, medo, raiva, remorso negação, e, eventualmente, aceitação.

Cada paciente encontrou sua paz antes de partir, porém, cada um de forma diferente.

Quando questionados sobre algum arrependimento ou sobre o que fariam de diferente, falavam de maneira semelhante e as cinco mais comuns:

1. Eu gostaria de ter tido coragem de viver uma vida fiel a mim mesmo, e não a vida que os outros esperavam de mim.
Este foi o lamento mais comum de todos. Quando as pessoas percebem que sua vida está quase no fim e olham para trás, percebem que ficaram sonhos sem serem realizados. A maioria das pessoas não tinha honrado nem a metade de seus sonhos e acabaram constatando que foi devido a a escolhas que fizeram ou que deixaram de fazer.

A lição aprendida é que é muito importante realizar ou, pelo menos, tentar alguns de seus sonhos ao longo do caminho. A partir do momento que você perde a saúde, é tarde demais. A saúde traz uma liberdade que muito poucos se dão conta, até que eles já não têm.

2. Eu gostaria de não trabalhar tanto.
Esse arrependimento apareceu em todos os pacientes do sexo masculino e em muitos relatos de mulheres. isso porque, sendo de uma geração mais velha, as mulheres tinham um estilo de vida difernte do concorrido mundo atual.  Eles perderam a juventude de seus filhos e companheirismo do parceiro.

Se você simplificar seu estilo de vida e fazer escolhas conscientes ao longo do caminho, é possível que não necessite de tanto dinheiro. Dessa forma, terá mais tempo, será mais feliz e mais aberto a novas oportunidades.

3. Eu gostaria de ter tido a coragem de expressar meus sentimentos.
Muitas pessoas suprimiram seus sentimentos, a fim de manter a paz com os outros. Como resultado, eles se estabeleceram para uma existência medíocre e nunca se tornaram quem eram realmente. Assim , desenvolveram muitas doenças relativas à amargura e ressentimento.

Nós não podemos controlar as reações dos outros. Mesmo que elas possam estranhar sua possível mudança, se você relatar honestamente o que pensa, elas entenderão.

4. Eu gostaria de ter permanecido em contato com meus amigos.
Muitas vezes eles não percebiam os benefícios de velhos amigos. Até que, nas últimas semanas, não era possível encontra-los novamente. Muitos haviam deixado amizades de ouro escapar ao longo dos anos. Havia profundo arrependimento por não dedicar o tempo e o esforço que as amizades mereciam.

É comum perder amizades em função de um estilo de vida agitado. Mas quando você se depara com sua morte não é dinheiro ou status que importa. Tudo se resume ao amor e aos relacionamentos.

5. Eu gostaria de ter me deixado ser mais feliz.
Muitos não perceberam até o fim de que a felicidade é uma escolha. Eles tinham ficado presos em velhos padrões e hábitos. A chamada “zona de conforto”. O Medo da mudança teve influência.

Deve ser maravilhoso ser capaz de sorrir, durante a maior parte de sua vida e não somente nos momentos finais.

A vida é uma escolha. Viva sua vida: É a sua vida.

Escolha conscientemente, escolha sabiamente, escolha honestamente: escolha a felicidade.

Share Button

comentários (12)

Deixe um comentário

Voltar para o topo