Você está aqui:Home » Atividade Intelectual » Síndrome do Pânico pode ser causada por problemas históricos, sociais e culturais

Síndrome do Pânico pode ser causada por problemas históricos, sociais e culturais

Síndrome do Pânico pode ser causada por problemas históricos, sociais e culturais
Share Button

Não há uma causa específica para que a pessoa desenvolva a doença. As crises de pânico podem não ter um motivo específico ou estarem ligadas a um trauma de uma situação ou local. Podem ainda ser motivadas pelo estresse do dia a dia ou por problemas familiares atuais ou históricos. Dessa forma, há uma variação muito grande das causas e fatores que influenciam no desenvolvimento da doença. Pesquisas mostram que as causas da síndrome do pânico podem estar relacionadas a fatores ambientais, históricos, sociais e culturais. Esses estudos dão menos valor à variável genética e enfatizam o ambiente de trabalho, a família e inúmeras outras questões sociais. Dessa forma, passa a ser fundamental para o tratamento da doença que o médico conheça a história de vida do paciente. Esse é, basicamente, o ponto de partida para a procura de um tratamento eficaz para resolver as crises. Alguns pesquisadores indicam que trabalhos comparativos mostram que há fatores em comum entre grande parte das pessoas que desenvolvem a doença em algum estágio da vida.

Entre os principais sinais comuns entre os pacientes, os médicos já identificaram que são pessoas muito produtivas em âmbito profissional, geralmente mantém uma alta carga de trabalho e responsabilidade dentro da empresa onde trabalham, são exigentes e não aceitam problemas, imprevistos ou erros naquilo que produzem, são perfeccionistas, querem sempre que as pessoas aprovem seus trabalhos, têm preocupação excessiva com o dia a dia, trabalham sempre munidas de regras fortes e possuem grandes expectativas com aquilo que fazem. Além disso, também possuem dificuldade para perceber as necessidades físicas do organismo e não conseguem diferenciar os sentimentos. Em muitos dos casos de portadores da doença, observou-se a dependência emocional associada à ausência de afeto.

É preciso destacar, segundo especialistas, que o transtorno do pânico não se trata de uma doença passageira e quanto antes procurar atendimento médico, mais fácil reverter o quadro de saúde. Com a falta de tratamento as crises passam a afetar a pessoa em sua vida pessoal, além de os sintomas aparecerem com mais frequência. Há caso que por falta de informação sobre os sintomas desta doença, as pessoas procuram unidades de saúde e nem sempre recebem o tratamento correto. Para o tratamento da doença têm sido satisfatórios os resultados de medicamentos antidepressivos associados às terapias. Estas últimas têm papel fundamental na recuperação dos pacientes já que auxiliam no reconhecimento do problema e em como lidar com os sintomas e crises.

Fonte: Blog Síndrome do Pânico

Share Button

Deixe um comentário

Voltar para o topo